Técnica, concentração e emoção: Júnior Almeida, melhor intérprete do 48 Fenac, fala sobre formação musical

“Tento me concentrar ao máximo!”. Essa é um dos segredos de Júnior Almeida para que a apresentação emocione o público. O cantor ganhou um importante título do Fenac nesse ano: o de melhor intérprete. Júnior mora atualmente em São João da Boa Vista e tem um carinho especial pelo Fenac. Ele já ganhou o festival em 2009. E destaca um item fundamental: a participação do público. “Não tem explicação todo o carinho… quando você está no Festival, fica tudo marcado. O público capta da melhor maneira a sua música”, diz Júnior.
Júnior Almeida se apresentou no Fenac em 2018 em duas etapas classificatórias: Nepomuceno e Guapé. “Nessa competição, eu tento ser o melhor de todos. Me concentro na respiração, letra e técnica. Eu tento descobrir o melhor jeito de passar o sentimento da música. Estudo bastante”.
Júnior Almeida, no palco do Fenac
O cantor começou cedo no cenário musical.  Ele conta que teve os primeiros contatos com a música ainda criança, em grupos da igreja. Júnior Almeida tem formação em teatro musical. Hoje, ele trabalha com a música entre Minas e São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.